Fixação de Honorários

Por Júlio César Zanluca – contabilista e coordenador do Portal de Contabilidade

Todo profissional que presta serviços precisa atender suas necessidades e de sua família, devendo fixar adequadamente o preço de seus honorários.

Os médicos, recentemente, fizeram greve, reivindicando aumento de honorários que lhes pagavam os planos de saúdes. Outras categorias, como dentistas e advogados, mantém tabelas de referência de preços dos seus serviços.

Os profissionais de contabilidade, por executarem milhares de tarefas, anualmente, com regularidade ou não para seus clientes, precisam aferir se tais remunerações recebidas cobrem adequadamente todo investimento feito (treinamento, cursos, instalações, programas de computador, encargos, tributos, taxas dos conselhos e demais despesas de custeio), além de um lucro (reserva) para situações de risco ou não, como doenças, férias, responsabilidade civil, etc.

Não basta ter uma tabela para cobrar, pois, por exemplo, um preenchimento de declaração do imposto de renda, para um contribuinte, é mais complexo que outro contribuinte, mesmo com a mesma renda (seja porque um deles tem poucas deduções e renda, seja porque outro tem operações especiais, em bolsa, negócios imobiliários, transações e rendimentos com o exterior, entre outros).

Cobrar o mesmo não significa justiça. A cobrança deve ser feita por medição (atividade). Um escritório contábil, com dezena de clientes, precisa aferir quais tarefas (atividades) são mais exigidas, em que proporção, por determinado cliente, para fixar de forma justa, transparente e adequada os respectivos honorários.

Somos profissionais que tem, por sua natureza, facilidades em cálculos e análises, por isso, em tese, o cálculo dos honorários não deveria ser tão diferente da efetiva realidade. Como consultor, atuando vários anos em várias empresas, sempre tive o cuidado de observar com atenção as exigências específicas de cada cliente, o tempo consumido, as viagens necessárias e outros aspectos, para fixar adequadamente os honorários.

Na obra Perícia Contábil, faço detalhamento prático de como orçar um honorário pericial. Para atividades contábeis regulares (escritórios contábeis), sugiro atenta leitura da obra Como Fixar Honorários Contábeis, do meu colega, conhecido e amigo Gilmar Duarte da Silva.

Em resumo, havendo uma ponderação correta dos fatores que levam ao consumo de cada serviço (tempo e recursos), há possibilidade de fixar de forma mais justa possível os honorários. Talvez você, gestor de escritório contábil ou profissional liberal, tenha clientes em sua carteira de negócios que simplesmente estão lhe dando prejuízo financeiro, sendo suportado por outros clientes, que estão lhe pagando para manter referido cliente… Que tal avaliar esta situação e poder aumentar seus rendimentos, de forma justa e coerente?

Escritórios contábeis e profissionais de contabilidade têm um dilema: quanto cobrar de seus clientes? Agora chega às suas mãos um guia prático, passo-a-passo, de como fazer este cálculo de forma adequada. Com linguagem acessível, a obra facilita ao profissional contábil determinar com máxima precisão o preço de seus serviços a clientes e potenciais clientes. Clique aqui para mais informações. Coletânea de assuntos relativos à teoria e prática de perícia contábil. Além de uma linguagem acessível, é uma obra atualizável. Inclui a legislação vigente aplicável ás perícias.  Exemplos de laudos e perícias contábeis. Clique aqui para mais informações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s